Em destaque

Bem Vindos!!!!!!

bem-vindos

É com grande alegria que inicio dando BOAS VINDAS a todos que aqui passarem.

Quero aqui propor reflexões, troca de experiências, informações e ajudas nos temas relacionados á Psicanálise, Psicopedagogia, Maternidade e Desenvolvimento Infantil, que geram interesse e curiosidade. Promover também um espaço para expansão do conhecimento clínico e analítico com base na Psicanálise Freudiana e também, incluindo outros autores seguidores de Sigmund Freud que contribuirão e contribuem ricamente para a extensão da teoria. Autores estes como Melanie Klein, Wilfred Bion, Donald Winnicott, dentre outros.

Utilizando da Psicanálise do Acolhimento, TrataMente é um espaço aberto para assuntos emocionais e psiquicos, para expansão do pensar e o compatilhar de experiências. Por isso convido você a interagir pelo site ou pelo e-mail.

contato.tratamente@gmail.com

Quero Agradecer a participação e o carinho de todos que contribuírem para o crescimento e o conhecimento que for gerado a partir daqui. MUITO OBRIGADO!!!

“As mentes criativas são capazes de sobreviver a qualquer tipo de mau treinamento” – Anna Freud

Atendimento Online

por Débora Maciel – Psicanalista

Parte 1 – Como é

Hoje com toda mudança que estamos presenciando foi possível uma abertura maior ao atendimento online no âmbito terapêutico. Porém antes mesmo já existia essa modalidade.

Algumas pessoas não se sentem a vontade para isso e preferem o atendimento no modo tradicional, presencialmente.

O atendimento online é possível e não existem perdas com relação ao presencial, o vínculo acontece, a transferência é possível e o tratamento é tão eficaz quanto no atendimento presencial.

Essa modalidade fez distâncias se encurtarem e quem se sentia sozinho não precisa mais se sentir tão sozinho, pois agora pode contar com alguém para caminhar junto e compartilhar a dor que vive, mesmo distante. E todo acolhimento e carinho pelo paciente é o mesmo que no presencial, porém de forma online.

No momento, com tudo que estamos passando, e se precisa restringir o quanto possível os contatos, a modalidade online é o mais indicado, pois se torna mais seguro para o paciente e para o analista.
Com toda a experiência que se tem vivido nos últimos dias, cada vez mais se precisa de ter alguém que esteja junto nesses momentos de angústia e de muita dor, momentos em que não se consegue nem respirar. Dessa maneira, não é preciso carregar e passar por tudo sozinho, não sendo possível o atendimento presencial, se abre uma nova modalidade para viver a mesma experiência que no presencial, porém distante, cada um em seu espaço utilizando aparelhos que aproxime e haja acolhimento, amor, respeito e companhia.

E para quem prefere o presencial, pode tê-lo da mesma forma, porém com mais cuidados que já se teve antes e, infelizmente, sem um abraço acolhedor, até que tudo realmente melhore, mas com voz, olhar e parceria de carinho e amor.

É importante ter em mente que, tanto no atendimento presencial quanto online, o tratamento só acontece se o paciente estiver aberto, se houver vínculo e disponibilidade emocional de ambas partes.

Parte 2: Dando início.

Como fazer uma sessão online

Se você está começando ou se você já atende há um tempo presencialmente e está expandindo para o online é importante saber que a sessão online é muito parecida com a presencial.
Você está para seu paciente, para ouvi-lo e caminhar junto com ele.
Pode ser mais confortável, já que o paciente não estará presente, mas é importante que o ambiente esteja organizando e você se sinta bem para que nada mude o foco, sendo ele, a sessão de atendimento.

Quando se atende online é possível se ocupar até próximo do horário da sessão, mas também é necessário se preparar para ela da mesma forma que se costuma fazer no presencial.
No online o paciente terá o mesmo ganho que no presencial, porém o ambiente agora é o onde ele está, o aparelho e a face só analista.

E quando o paciente fica de olhos vidrados na telinha e presencia todo o movimento do analista? Como se portar?

É preciso ter em mente que essa é uma grande diferença, mesmo estando de frente para o paciente no presencial ele não está exclusivamente de olho em cada expressão do analista, como pode ocorrer no online e o paciente poderá perceber todo gesto feito pelo analista.
Se isso for muito incômodo para o analista, o que pode ser feito é deixar a câmera um pouco afastada da face, o que pode ajudar. Mas normalmente, depois de algum tempo ou sessões, o paciente se acostuma e a face do analista já não é a principal atração e sim mergulhar em seus sentimentos.

Outro ponto é, não é porque o paciente não te vê completamente que você não precisa cuidar da aparência, não dá para atender o paciente de cara amassada, com qualquer vestimenta, o analista precisa estar no clima do atendimento como se fosse presencial, até porque é seu ambiente de trabalho, mesmo estando em casa.

Parte 3: Outros detalhes

O aparelho.
Qual aparelho utilizar? Computador ou celular?

Utilize o que for possível e aquele que se sente confortável.
Não pode se esquecer que, como um atendimento presencial, a sessão não pode ser interrompida o tempo todo, claro que imprevisto acontecem, mas se você está atendendo pelo celular e receber ligações o tempo todo, isso pode ser um problema e atrapalhar a sessão. Então cuidado para não transformar a sessão em outra coisa.
A internet é outra ferramenta importantíssima, claro que há ocilações, mas não dá para travar o tempo todo, tornando impossível o fluir da sessão e a compreensão do que é dito. Por isso, tenha uma internet de qualidade e com boa velocidade. Diante disso, o paciente também precisa ter esse cuidado, senão a sessão online se torna inviável.

De onde fazer a sessão.

Ela pode ser feita de uma poltrona, de uma mesa ou até de uma cadeira. Desde que se esteja confortável, pois a falta de conforto pode atrapalhar o atendimento e querer ver o fim da sessão para sair da posição desconfortável que se encontra.
Lembre-se, esse é seu trabalho e terão outros pacientes online, não dá para ficar segurando o celular na mão o tempo todo, prepare um suporte, tanto para o celular ou para o computador.
O ambiente também é importante, não precisa ser em um consultório, já que talvez os atendimentos sejam todos online, mas o local precisa ser agradável, climatizado e silêncio, tudo para que a sessão esteja próximo de um ambiente de consultório e se esteja totalmente para o paciente por toda ela.

Parte 4: Mais alguns detalhes

Plataforma, qual utilizar?

Utilize a que fique melhor para você e para o paciente.
Pode ser chamada de vídeo pelo whatsapp ou Google meet, até via Skype ou pelo zoom.
Todas é possível a transmissão por celular e computador.
Você pode fazer o teste e ver qual se adaptar melhor ou até utilizar mais de uma se for necessário.
É claro que não se pode esquecer que uma sessão tem uma duração de pelo menos 50 minutos e que a plataforma terá que suportar esse tempo.

E quem fará a chamada.

Combine com o paciente de você sempre fazer a chamada, para não ficar confuso quanto ao momento do início da sessão.
Antes de fazer a chamada é interessante saber se o paciente está disponível, já que no consultório de forma presencial, o analista espera o paciente e ele pode ter algum imprevisto e não comparecer.
No online não é diferente, então é interessante enviar uma mensagem antes de fazer a chamada e perguntar se o paciente está pronto para o início da sessão. Com a confirmação dele se dá início a chamada e consequentemente a sessão.
Se por um acaso houver um imprevisto por parte do analista é importante que se avise o paciente do atraso para o início da sessão e, antes de iniciá-la, avisar o paciente novamente.

Faça parte do Grupo de Estudos!
Whatsapp: (16) 98220-8272

Garota Interrompida

Garota, Interrompida

1999 ‧ Drama / Filme biográfico ‧ 2h 7mEm 1967, após uma sessão com um psicanalista que nunca havia visto antes, Susanna Kaysen foi diagnosticada como vítima de Transtorno de Personalidade Limítrofe ou “borderline”. Enviada para um hospital psiquiátrico, onde viveu nos dois anos seguintes, ela conhece um novo mundo, de jovens garotas sedutoras e transtornadas. Entre elas está Lisa Rowe, uma charmosa sociopata que organiza uma fuga com Susanna, Georgina e Polly, com o intuito de retomarem suas vidas.Data de lançamento: 7 de abril de 2000 (Brasil)Direção: James MangoldMúsica composta por: Mychael DannaPrêmios: Oscar de Melhor Atriz CoadjuvanteIndicações: Teen Choice Award: Atriz de Cinema

Este filme é indicado principalmente para as pessoas que queiram conhecer mais sobre o transtorno borderline.

Ele mostra a vida de uma moça que foi diagnosticada com o transtorno borderline. O filme apresenta os dilemas que ela enfrenta em um hospital psiquiátrico, as pessoas que conheceu e com quem dividiu seus medos e experiências.

Ideal para estudantes da área e para amantes de psicologia.

Assista hoje ainda.

Melhor é impossível

Melhor É Impossível1997 ‧ Drama/Romance ‧ 2h 19mMelvin Udall é um escritor obsessivo-compulsivo de ficção romântica que é rude com todos que encontra, inclusive com Simon, seu vizinho gay. Mas quando tem que cuidar do cão de Simon, Melvin começa a melhorar e acha que pode ter um relacionamento com a garçonete do restaurante local, que é a única que o serve. Data de lançamento: 6 de março de 1998 (Brasil)Direção: James L. BrooksMúsica composta por: Hans ZimmerPrêmios: Oscar de Melhor Ator, Oscar de Melhor AtrizIndicações: Oscar de Melhor Filme

Através deste clássico, de uma forma divertida, entende-se a vida de um personagem com TOC, suas dificuldade, suas compulsões e como ele convive com elas.

É indicado para estudantes e profissionais de psicologia, quem curte comédia e para quem gosta de um bom filme.

Veja hoje ainda!

A ansiedade tem saídas pela psicanálise? – Christian Dunker

Christian Dunker não só deixa claro que a ansiedade pode ser “tratada” pela psicanálise, como também fala de sua interpretação na visão psicanalítica, dos tipos de ansiedade que existem e que a população sofre.

Insônia e Terror Noturno – Christian Dunker

Quantas dúvidas giram em torno do assunto insônia e terror noturno.

Neste vídeo o Christian Dunker explica sobre sonhos de angustia, terror noturno e explana três tipos de insônias que muitas pessoas sofrem.

Saiba mais! Assista o vídeo!

Personalidade Borderline | Sem Censura | Ana Beatriz Silva – Corações Descontrolados

Vídeo da doutora Ana Beatriz Barbosa Silva, falando sobre o transtorno Borderline.

Este vídeo apresenta conteúdo do livro “Corações Descontrolados” da doutora Ana Beatriz – Corações Descontrolados: O jeito Borderline de ser | Ana Beatriz Barbosa Silva – uma de nossas indicações de leitura.

Aproveite e conheça mais sobre o transtorno Borderline!!!!

Assuntos Relacionados:

Indicação de leitura em nossa página “Livros”: Corações Descontrolados: O jeito Borderline de ser | Ana Beatriz Barbosa Silva

Indicação de filme em nossa página “Filmes”: Garota Interrompida

Artigo em nossa página “Home” e “Publicações”: Transtorno Borderline

O que é TOC? Como se dá seu diagnóstico – Christian Dunker

Neste vídeo Christian Dunker fala um pouco sobre o conceito de TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) através de uma visão psicanalítica.

O que Freud disse a respeito de TOC? Acesse o vídeo e descubra mais.

Corações Descontrolados: O jeito Borderline de ser – Ana Beatriz Barbosa Silva

Pessoas com transtorno Borderline vivem literalmente “nos limites” de suas vidas em todas as áreas. Através deste livro é possível ter uma visão do sofrimento que estas pessoas enfrentam em suas relações sociais. Para eles, cada dia é um desafio, cada relação é uma busca desesperada de ser amado e compreendido. Buscam formas de expressar o que sente, buscam aliviar a dor de diversas maneiras até de maneira extrema, chegando ao ponto de se ferirem fisicamente, apresentando que algo não está bem.

Neste livro a autora Ana Beatriz mostra como é conviver com pessoas que apresentam o transtorno Borderline e também como vivem estas pessoas na sociedade.

Conheça mais, vale a pena!!!!

Assuntos Relacionados:

Indicação de filme em nossa página “Filmes”: Garota Interrompida

Indicação de vídeo em nossa página “Vídeos”: Personalidade Borderline | Sem Censura | Ana Beatriz Silva – Corações Descontrolados

Artigo em nossa página “Home” e “Publicações”: Transtorno Borderline

A Maternidade e o Encontro com a própria sombra – Laura Gutman

LivroAmaternidadeeoEncontrocomaPropriaSombra

A Maternidade e o Encontro com a própria sombra – Laura Gutman

Livro com uma linguagem simples e de fácil compreensão.

Quer conhecer algumas mudanças que a maternidade traz para a vida da mulher, então, você encontrará aqui. Além disso, este livro nos leva a ter uma visão diferenciada de como criar nossos filhos(as) e que atitude tomar em diversas situações. Também pode ser indicado para estudantes e profissionais da área terapêutica, mães e pais. Vale a pena mergulhar nesta literatura!

Leia e depois comente aqui… Vamos compartilhar conhecimento!!!!

Ótima Leitura!!!!

O Amor

Por Débora Maciel – Psicanalista

O Amor traz paz.
O Amor traz acolhimento.
O Amor traz presença.
O Amor traz carinho.
O Amor traz cuidado.
O Amor traz crescimento.
O Amor é gostoso de se viver.
O Amor é prazeroso.
O Amor é renuncia.
O Amor é entrega.
Para Amar é preciso estar disponível.
Para Amar é preciso ser capaz.
Para Amar é preciso abrir mão de parte de si mesmo.
Ser Amado é preciso.
Ser Amado é sentir.
Ser Amado é render-se.
Ser Amado é muito.
Ser Amado pode ser tudo.
Todos buscam o Amor?
Todos buscam ser Amado?
Todos buscam Amar?
Todos em algum momento quiseram o Amor.
Mas, infelizmente, nem todos tem o privilégio de ter, sentir, experienciar o Amor.

%d blogueiros gostam disto: