Tentantes|Gestantes|Maes

A Ansiedade de Engravidar

Por Débora Maciel – Psicanalista | Psicopedagoga

“Mente acelerada é mente desequilibrada” – Isaac Efraim

A ansiedade pode ser definida como aflição, angústia, perturbação do espírito causada pela incerteza, relação com contexto de perigo, entre outras. Em alguns casos ela pode ser estimulante, porém, se for em excesso, pode atrapalhar, e muito.

Decorrente da excessiva excitação do Sistema Nervoso Central perante a interpretação de ameaça ou perigo, a ansiedade não possui fatores reais e palpáveis; são sintomas de características psíquicas que apresenta ligação entre o físico e o psíquico.

Os sintomas mais conhecidos durante a ação de ansiedade são taquicardia, sudorese, tremores, tensão muscular, aumento da mobilidade intestinal (interferindo inclusive no aumento das secreções urinárias e fecais), cefaleia, entre outras. E, ainda, quando ela é recorrente e intensa, pode levar o nome de “Crise do Pânico”.

O nosso corpo detecta situações de ameaça e perigo através de um desequilíbrio emocional ou situações inesperadas e desconhecidas, os quais são suficientes para desencadear estados ansiosos.

Uma das principais características psíquicas do estado ansioso é uma aceleração do pensamento, uma espécie de autodefesa da mente, como se estivesse planejando livrar-se do perigo o mais rápido possível. Esta situação promove uma confusão, já que a mente é incapaz de fazer isto, gerando uma sensação na qual o estado ansioso é potencializado.

Esse movimento, em que a mente acelera para obter o controle e chegar a um estado de conforto e repouso, faz com que ela se excite mais; caso não tenha uma solução mental imediata e se torne repetitiva, teremos, então, a chamada ansiedade patológica, a qual piora com o passar dos anos.

A ansiedade pode ter uma origem genética, a pessoa possui uma pré-disposição a este sintoma; outra origem, pode ser de uma infância carente e problemática, os pais tiveram dificuldades de suprir as carências afetivas da criança ou, ainda, a dificuldade de aceitar fatos e intercorrências novas ou desconhecidas.

Um dos grandes escapes da ansiedade é o ato sexual, talvez o maior deles. Durante a relação sexual, acontece uma grande liberação de energia, onde a ansiedade é descarregada.  A postura sexual pode ser alterada em caso de ansiedade elevada, podendo alguns ficarem agressivos, outros tensos, as mulheres podem ficar frígidas e os homens podem ter ejaculação precoce.

Porém, a ansiedade pode causar mais incômodos e gerar mais prejuízos do que os já mencionados. Quando há intensão de engravidar, tanto homens quanto mulheres podem sentir e passar por momentos nunca esperados; o casal tentante pode até perder a naturalidade do relacionamento, engravidar pode não ser uma tarefa tão fácil e a ansiedade pode ser uma vilã neste momento, adiando por tempo indeterminado o momento da gravidez, ocasionando, então, várias complicações na ovulação, fecundação e implantação.

Na mulher a ansiedade pode gerar um desequilíbrio hormonal, fazendo com que seus ciclos, que até então eram regulares, se tornarem irregulares, resultando também na inibição da ovulação. Ela aumenta a adrenalina e dificulta a fecundação por deixar o corpo tenso, o que atrapalha a locomoção dos espermatozoides.

Além disso, a ansiedade estimula a produção de oxitocina (hormônio responsável pela expulsão do bebê na hora do parto), a qual provoca uma contração uterina levando o óvulo fecundado a ter dificuldade em se fixar à parede do útero, fazendo com que seja expelido constantemente; também, altera o pH vaginal aumentando a acidez, o que pode eliminar (matar) os espermatozoides. Algumas mulheres chegam a apresentar sintomas da gestação, como enjoos, cansaço, dores no seio e até atraso menstrual, porém, depois de um período elas menstruam. Outro fator complicador da ansiedade é o aumento do estresse, que leva a diminuição da libido reduzindo a frequência de relações sexuais.

No homem a ansiedade também gera efeitos e sintomas que podem dificultar na hora de engravidar. Ela causa desequilíbrio hormonal, fazendo com que o homem tenha dificuldades de concentração, altera a morfologia e a habilidade de locomoção dos espermatozoides. Também gera estresses que pode causar problemas na ejaculação, a redução da quantidade de esperma e de volume do sêmen, disfunção erétil e a diminuição da libido.

Entretanto, existem algumas dicas que ajudam a evitar a ansiedade: não conte para muitas pessoas a intenção de engravidarem, pois elas ficarão perguntando e isso pode aumentar a tensão e a cobrança pessoal; evite pensar que “não dará certo”, pensamentos negativos aumenta a insatisfação e gera mais insegurança; ocupe sua mente, leia um bom livro, faça exercícios físicos, viaje, etc., essas atitudes ajudam a aliviar a tensão e o estresse.

Além disso, tire um tempo para você, cuide-se, seja prioridade diante de tudo isso; pense em seu relacionamento, na hora da relação sexual esteja presente, evite marcar dias férteis, isso atrapalha tanto as relações quanto o seu relacionamento; converse com seu parceiro, saiba como ele se sente e exponha os seus sentimentos, essa ligação fortalece o casal e ajuda ambos a entenderem como se sentem; procure falar com seu médico regularmente; alimente-se de forma saudável, evite açúcar, cafeína, fritura e ácidos, isso já a preparará para ter uma gestação mais saudável e um pós-parto agradável.

A psicoterapia também é um recurso importante, individual, em grupo ou com seu companheiro, o profissional da área irá conduzi-los à identificar, entender e superar dificuldades ou acontecimentos psicossomáticos, que podem ter surgido durante a decisão de tentar engravidar; essa atitude também irá prepara-los para a gestação e o puerpério, levando-os a um nível mais elevado de compreensão e aceitação de diversos acontecimentos. Um tratamento eficaz e o acompanhamento por um período mais longo são indispensáveis para obter ótimos resultados e reduzir os danos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s